Superintendente da CVM prevê convocações em dezembro e cita CR

Em entrevista exclusiva, superintendente de Gestão de Pessoas comenta sobre convocações do concurso CVM, mais aprovados e lotação. Confira!

Concursos Abertos
Autor:Mateus Carvalho
Publicado em:12/02/2024 às 12:08
Atualizado em:09/02/2024 às 17:16

A Comissão de Valores Mobiliários estará com inscrições abertas até março para o seu novo concurso CVM. Essa é uma oportunidade para quem deseja ingressar no serviço público para atuar no mercado de capitais.


A CVM recebeu aval do governo e vai preencher 60 vagas efetivas em cargos de nível superior. No entanto, será que o déficit será suprido em sua totalidade? A oferta autorizada é suficiente?


Folha Dirigida por Qconcursos realizou uma entrevista exclusiva com a superintendente de Gestão de Pessoas da CVM, Andréa Alves, que falou sobre a importância de realizar este novo concurso após 14 anos e a expectativa por mais convocações.

"Tivemos 14 anos sem gente entrando para cá. Nesses 14 anos, o mercado cresceu. Se considerado o montante da poupança popular sobre as atividades regulatórias da CVM, tivemos um crescimento de 270% (...) tivemos também um crescimento absurdo de CPFs operando em ambiente de bolsa. É tanto número que a gente precisa de gente para analisar isso”, disse a gestora.

Segundo ela, esse aumento expressivo tem gerado consultas e reclamações, que precisam ser respondidas pela autarquia.


Andréa também explica que houve um aumento quantitativo, mas também houve crescimento qualitativo, quando se tratam das questões que precisam ser analisadas pela CVM.

“Qualquer um que esteja um pouquinho mais por dentro saberá o quanto o mercado de capitais está evoluindo. E o quanto as coisas são mais complicadas e mais complexas do que no passado. Por isso, estamos muito ansiosos pela entrada dessas pessoas".

Mas, será que as 60 vagas autorizadas para preenchimento na CVM serão suficientes para suprir a necessidade?

CVM prevê a utilização do cadastro reserva

O quantitativo de vagas autorizado para o concurso da CVM não será o suficiente para preencher todas as vacâncias. De acordo com a superintendente de Gestão de Pessoas, ainda restarão 31 cargos vagos disponíveis.


Andréa revela que a comissão tem, por lei, 610 cargos autorizados, sendo: 263 analistas; 123 inspetores; 199 agentes executivos; e 25 auxiliares de serviços gerais, sendo que este último não tem mais concurso público.


Para este novo concurso, foram autorizadas 60 vagas efetivas e imediatas, sendo 40 para o cargo de analista e 20 para inspetor.


No entanto, ela conta que a CVM tem uma necessidade acima disso. Para analista, são 60 cargos vagos, enquanto para inspetor, há 31 vacâncias.


Portanto, ainda que todas as vagas do concurso sejam preenchidas, restarão 31 cargos vagos que ainda poderão ser preenchidos pela CVM. A superintendente de Gestão de Pessoas prevê a utilização do cadastro de reserva.

"Concurso público é uma coisa muito cara. É caro para a sociedade, é caro para a instituição. É caro para todo mundo. Então, se eu consigo maximizar o recurso desse concurso, por que não? Se a lei autoriza, ou seja, se há um decreto que permite, por exemplo, que use 25% a mais, com certeza a gente vai (usar)", explicou.

Caso a CVM consiga aval para preencher mais 25% de vagas, poderá chamar mais 15 aprovados.


No entanto, ainda sim restariam cargos vagos a serem preenchidos. A superintendente de Gestão de Pessoas informa que há, também, a possibilidade de um decreto presidencial para obter uma extensão ainda maior desses provimentos.

"A gente vai tentar tudo que a gente puder. Se a gente vai conseguir ou não, a gente não sabe, mas que a gente vai tentar, isso sim. O que eu posso recomendar às pessoas é que não deixem para depois e façam a prova agora. Porque se a gente conseguir, se o nosso pleito for atendido, todos os cargos vagos de nível superior serão preenchidos", afirma a representante da CVM.

Andréa comenta que a expectativa é conseguir, pelo menos, o adicional de 25% para aumentar ainda mais esse quantitativo.


Quer assistir a entrevista completa? Dê o play e veja a seguir!



Está estudando para concursos em 2024? Então confira o E-BOOK gratuito com todos os editais previstos para este aqui. Baixe o material aqui!

CVM terá lotação no RJ e SP

As vagas do concurso da CVM são para lotação no Rio de Janeiro e em São Paulo. Mas, será que há possibilidade de transferência no futuro? A superintendente de Gestão de Pessoas do órgão falou sobre isso.

"Quando a gente pensou no edital, a gente pensou nas necessidades que existem na casa. Então existe necessidade de algumas pessoas nas superintendências que estão em São Paulo e nas superintendências que estão no Rio de Janeiro, para lugares específicos. Então o edital foi pensado para atender as necessidades dessas superintendências", revela Andréa.

Ela explica que, atualmente, há possibilidade de movimentação e transferência de servidores. No entanto, isso costuma ocorrer por interesse da instituição.


Segundo ela, há escritórios no Rio de Janeiro, em São Paulo, além de Brasília.

E o teletrabalho?

A superintendente da CVM também falou sobre a possibilidade do servidor exercer o teletrabalho. Afinal, há um decreto do Ministério da Gestão e Inovação que regulamenta essa condição.


A Instrução Normativa nº 24/2023 foi publicada pelo governo no ano passado e trouxe novidades sobre a medida.


Andréa informa que o modelo de teletrabalho não será permitido ao servidor no início da carreira por dois motivos.


Primeiro, ela cita uma condição da modalidade prevista nas normas do MGI. A instrução normativa prevê que só poderão ingressar na modalidade teletrabalho aqueles que já tenham cumprido um ano de estágio probatório.


O segundo ponto, segundo ela, é a importância de conhecer o órgão, o ambiente de trabalho e toda a cultura organizacional.

"É importante por causa da cultura da Casa. Tem que adquirir cultura, tem que conhecer, conhecer o outro. Então no primeiro ano é presencial. É 100% presencial".

Ela informa que a CVM conta com modelo de trabalho híbrido, presencial e teletrabalho.


Para este último, no entanto, somente após o primeiro ano.

Cargos e vagas do concurso CVM

A Comissão de Valores Mobiliários preencherá 60 vagas em várias especialidades. Confira a seguir a divisão dos cargos por área e cidade de lotação:


Inspetor da CVM

  • Perfil 1 - Mercado de Capitais (lotação SP): sete vagas;
  • Perfil 2 - Mercado de Capitais (lotação RJ): seis vagas; e
  • Perfil 3 - Contabilidade e Auditoria (lotação RJ): sete vagas.

Analista da CVM

  • Perfil 4 - Mercado de Capitais (lotação RJ): 15 vagas;
  • Perfil 5 - Gestão (lotação RJ): sete vagas;
  • Perfil 6 - Contabilidade Pública (lotação RJ): uma vaga;
  • Perfil 7 - Ciência de Dados (lotação RJ): sete vagas;
  • Perfil 8 - TI / Sistemas e Desenvolvimento (lotação RJ): cinco vagas; e
  • Perfil 9 - TI / Infraestrutura e Segurança (lotação RJ): cinco vagas.

Há reserva de vagas para negros e deficientes.


Em 2024, querer é poder! Com o Qconcursos sua aprovação não é um sonho. É o próximo passo. Assine já!

Superintendente de Gestão de Pessoas, Andrea Alves dá detalhes acerca do concurso CVM

(Foto: Ascom)


Resumo do concurso CVM

  • Instituto: Comissão de Valores Mobiliários
  • Situação atual: banca definida
  • Banca: Fundação Getulio Vargas (FGV)
  • Cargos: analista e inspetor
  • Escolaridade: nível superior
  • Vagas: 60
  • Remuneração: R$21.282,80
  • Inscrições: 30 de janeiro a 6 de março
  • Data da prova objetiva: 26 de maio

+ Saiba mais e comece a estudar para o concurso CVM

Todos os cargos do concurso da CVM são de nível superior. Uma dúvida de muitos candidatos é referente ao tecnólogo. Ele será aceito?

"Então, a gente não fez essa restrição no edital. Já que a gente não fez essa restrição no edital, a gente vai aceitar sim o diploma de tecnólogo", diz.

A única recomendação da gestora da CVM é quanto ao cargo que exige a formação na área de Contabilidade. Neste caso, é necessário ter, além da formação, o registro ativo no Conselho Regional de Contabilidade.


Essa exigência será para as especialidades do cargo de inspetor, na área de "Contabilidade e Auditoria (Perfil 3)", além de analista, na área de "Contabilidade Pública (Perfil 6)".

Requisitos e salários

Ambos os cargos do concurso da CVM são destinados a quem tem nível superior.


Para todas as especialidades, com exceção do inspetor (perfil 3) e analista (perfil 6), basta apresentar o certificado de nível superior em qualquer área para poder tomar posse.


O cargo de inspetor (perfil 3) e analista (perfil 6), haverá a exigência de curso superior em Contabilidade, devidamente registrado, com registro ativo no Conselho Regional de Contabilidade.


A remuneração inicial de ambos os cargos é de R$22.282,80, já somado o auxílio-alimentação de R$658 dos servidores federais.

Concurso CVM terá provas em maio

O edital do concurso CVM confirma que as provas objetivas e discursivas serão aplicadas no dia 26 de maio, em dois turnos:

  • manhã: prova objetiva de Conhecimentos Básicos e prova discursiva; e
  • tarde: prova objetiva de Conhecimentos Específicos.

Pela manhã, as avaliações serão realizadas das 8h às 12h30. Já no turno da tarde, das 15h às 19h, ambas pelo horário de Brasília DF.


A prova objetiva do concurso CVM será realizada com caráter eliminatório e classificatório e contará com 110 questões de múltipla escolha.


Deste total, 40 serão de Conhecimentos Básicos e 70 Específicos, valendo um ponto cada questão, totalizando 110 pontos.

CVM pode ter convocações este ano

Os aprovados em todas as etapas serão convocados para tomar posse. O edital, no entanto, não traz uma data exata para a publicação do resultado final.


A expectativa é que a divulgação ocorra ainda no segundo semestre.


De acordo com a superintendente de Gestão de Pessoas da CVM, o concurso público atualmente tem muitas etapas. A homologação está prevista para dezembro.

"A banca nos deu uma previsão de homologação do concurso no início de dezembro. Então, se for efetivamente no início de dezembro, a gente já quer trazer essas pessoas para dentro da CVM ainda em dezembro".

Ela explica que por ser um concurso com prova discursiva, é possível que haja uma certa demora e cautela na etapa de correção. O objetivo é evitar que as pessoas entrem com recursos, para não atrasar o cronograma.

"A gente precisa que essas pessoas entrem (na CVM)", reforça a gestora.


Fique por dentro dos concursos!


Quer ficar por dentro das notícias que rolam no mundo dos concursos? Acompanhe o nosso canal no Telegram e fique por dentro de tudo!