'Vamos ter que fazer concurso para várias carreiras', diz Lula

Presidente Lula destaca a necessidade de contratação de servidores e realização de concursos federais em diferentes áreas. Confira!

Publicado em:28/04/2023 às 11:05
Atualizado em:28/04/2023 às 15:10

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva ressaltou nesta sexta-feira, 28, a necessidade de realizar novos concursos federais em diversas carreiras. O anúncio foi feito no evento para sanção do reajuste salarial de 9% para os servidores públicos. 

"Estamos em uma fase de reconstrução do país. Vamos ter que fazer concursos em várias carreiras para repor aquilo que desapareceu. Quando a gente fala em fazer concurso, algumas pessoas reclamam de gastança. Mas para melhorar qualquer serviço público, é preciso contratar pessoas", disse Lula.

De acordo com o presidente, é preciso contratar servidores para desenvolver áreas como Saúde e Educação.

"Você não melhora a Educação sem professor e servidores técnico-administrativos. Você não melhora a Saúde, sem mais médicos, enfermeiros. Você não melhora o serviço público sem contratar mais gente", destacou.

Lula ainda reforçou o déficit funcional no Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), que já teve 1.700 servidores e hoje atua com só 700.

Havia a expectativa de que o presidente e a ministra da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos, Esther Dweck, anunciassem no evento o primeiro pacote de autorizações de concursos federais. O que não ocorreu. 

Em sua fala, a ministra Esther enfatizou a reabertura da mesa permanente de negociação com o funcionalismo público. "O atual governo não vê os servidores como parasitas. Eles são essenciais. A valorização dos servidores é essencial na reconstrução do serviço público".

No vídeo abaixo, confira a fala do presidente Lula na íntegra e análise dos jornalistas da Folha Dirigida: 

Mais cedo, o presidente Lula falou no encerramento do Acampamento Terra Livre sobre a necessidade de contratação de servidores na Funai:

"Nós precisamos cuidar do plano de carreira da Funai, porque tem muita coisa pra consertar. Vamos precisar remontar o governo, contratar gente", disse Lula.

Governo federal já trabalha na autorização de concursos 

A ministra Esther Dweck já revelou que está trabalhando em autorizações de novos concursos federais. Estão em análise pedidos para preenchimento de 8 mil vagas em diversos cargos.

Esther chegou a informar que o primeiro pacote de concursos seria anunciado até 10 de abril, quando o governo completou seus primeiros 100 dias. No entanto, apenas uma autorização foi publicada no Diário Oficial da União. 

O Ministério da Ciência e Tecnologia em Inovação (MTCI) recebeu aval para abrir um novo concurso com 814 vagas de analista, tecnologista e pesquisador. Os cargos exigem o nível superior.

Por sua vez, a ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet, afirmou que o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) e Receita Federal devem ter concursos autorizados, além de auditores. 

A fala de Tebet ocorreu no dia 13 de abril, durante aula magna no câmpus de Araraquara da Unifesp. “Vai ter concurso para o IBGE, concurso para o Ipea, concurso para auditores, concurso para a Receita”, disse Tebet.

Concursos da área ambiental devem ser anunciados

Já a ministra do Meio Ambiente e Mudança do Clima, Marina Silva, adiantou que o Ibama e o ICMBio estão incluídos no pacote de concursos federais que serão autorizados.

Marina sinalizou também o aval para um concurso no próprio Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima. O número de vagas para cada órgão ainda não foi revelado.

Além disso, o governo liberou a chamada dos excedentes dos concursos para o Ibama e o ICMBio, abertos em 2021. 

“Já conseguimos junto ao Ministério da Gestão o concurso para o Ibama, para o ICMBio e para o Ministério do Meio Ambiente. E vamos emergencialmente convocar aqueles que fizeram concurso público e estavam na reserva, de forma emergencial. Isso é um grande reforço para essa área que foi completamente exaurida”, disse a ministra na segunda-feira, 10, em entrevista à CNN Brasil.

Esplanada dos Ministérios, em Brasília
Governo federal destaca sobre a necessidade de concursos federais (Foto: Divulgação)

As autorizações formais ainda não foram divulgadas no Diário Oficial da União. O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) pede novo concurso com 2.408 vagas para analistas ambientais e analistas administrativos, de nível superior.

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) solicita 887 vagas para analistas ambientais e administrativos. O Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima não divulgou os quantitativos de vagas pleiteadas.

Veja quais concursos podem ser autorizados em 2023

A partir da fala da ministra Esther Dweck, cresce a expectativa sobre quais órgãos receberão o aval para novos concursos públicos. Folha Dirigida traz uma lista de quais áreas poderão ser contempladas:

  • Auditor fiscal do trabalho (AFT);
  • Área administrativa da Polícia Federal;
  • INSS;
  • Banco Central;
  • IBGE;
  • Ibama;
  • ICMBio;
  • Comissão de Valores Mobiliários (CVM);
  • Agências Reguladoras.

A Fundação Nacional do Índio (Funai) também pode receber aval para novo concurso com 500 vagas. Segundo apuração do o jornal  Folha de SP  nos bastidores do governo, a autorização deve ser anunciada em breve. 

Oficialmente, o MGI ainda não se manifestou sobre quais órgãos estarão autorizados a realizar novos concursos.