Concurso PF este ano? Presidente da Fenapef revela bastidores!

Em entrevista exclusiva, presidente da Fenapef fala em novo concurso PF, CNU, necessidade de cargos administrativos e pedido para 2 mil vagas.

Concursos Previstos
Autor:Mateus Carvalho
Publicado em:07/02/2024 às 18:01
Atualizado em:07/02/2024 às 17:01

A expectativa por um novo concurso PF é grande e a Federação Nacional dos Policiais Federais está otimista para que a seleção possa ocorrer ainda este ano. Segundo o diretor-geral, há tratativas com o governo.


Para entender alguns detalhes desta previsão e novidades, Folha Dirigida por Qconcursos conversou de forma exclusiva com o presidente da Fenapef, Marcus Firme.


Segundo Marcus, a necessidade existe e ela já vem sendo discutida dentro da própria estrutura da PF e com as próprias entidades de classe.

"A necessidade existe em face de todas as atribuições que acabaram vindo para a Polícia Federal. Então há um esforço grande por parte da Administração da Polícia Federal para que haja o concurso ainda esse ano. Eu acredito que provavelmente possa ocorrer ainda esse ano, os esforços estão sendo feitos para isso, para que haja esse concurso o mais rápido possível, para esse ano", comentou o presidente da Fenapef.

Sobre as atribuições mencionadas pelo representante da federação, trata-se de toda a estrutura que envolve a fiscalização das armas, que tem sido fortalecida pela PF através da Diretoria Administrativa.


Para Marcus Firme, os policiais entendem que ter mais essa atribuição não é um problema. Entretanto, a quantidade de policiais para essa área não é suficiente e precisaria ter um aumento para que a corporação possa suprir essa demanda.

Concurso PF será para 2 mil vagas?

De acordo com informações do jornalista Cesar Tralli, do canal por assinatura Globo News, o diretor-geral Andrei Passos teria informado que a Diretoria Administrativa que trata do controle de armas será fortalecida em sua gestão, assim como as superintendências regionais nos estados.


A projeção seria para 2 mil novos policiais, ou seja, um concurso com 2 mil vagas.


Andrei Passos informou que é objetivo da Gestão da PF começar a fazer novos concursos públicos para contratar e treinar mais policiais.


O presidente da Fenapef revelou que ainda não tem ciência deste quantitativo. Embora o concurso esteja em discussão e seja visto como essencial internamente, não há uma oferta de vagas confirmada.

"Nós não temos ainda essa confirmação. Nós não sabemos ainda o número de vagas, ou até mesmo se será conseguido o aval para o concurso. Afinal, isso depende da negociação entre a própria Administração e o Ministério da Gestão junto à ministra", disse.

Inclusive, o presidente da federação sanou uma dúvida a respeito de quais cargos preencheriam essas supostas 2 mil vagas.


Havia uma discussão em torno da presença da Diretoria Administrativa, se os cargos ofertados contemplariam a área de Apoio, ou seja, as carreiras administrativas.


Mas, não. O presidente da Fenapef confirma que as vagas serão preenchidas por cargos da área Policial, sendo cinco ao todo: agente;

  • escrivão;
  • delegado;
  • perito; e
  • papiloscopista.
"A carreira Administrativa é outra. Quando se fala em Polícia Administrativa - que é a que o diretor-geral falou na entrevista, fica parecendo que há uma confusão. Mas a Polícia Administrativa significa a polícia que faz a fiscalização, fiscalização de químicos, a fiscalização de fronteiras, tudo isso é polícia administrativa. Agora a fiscalização que é feita de armas, essa será feita por policiais, assim como todas as outras de fronteira", explicou.

Marcus afirma que o diretor-geral está brigando por um quantitativo de vagas que seja suficiente pra suprir essa nova demanda, que é a fiscalização de armas.

Diretor-geral confirma tratativas

Recentemente, o diretor-geral da Polícia Federal, Andrei Passos Rodrigues, revelou que já há tratativas junto ao Ministério da Gestão e Inovação (MGI) para aumentar o efetivo. Dessa forma, um novo concurso PF ganha forças.


A fala do chefe da corporação foi dada em entrevista à Globo News ao falar a respeito da nova Diretoria Administrativa.

"O trabalho não nos preocupa. Agora, é claro, que nós precisamos de meios, de recursos, para poder prestar um serviço à sociedade à altura do que é necessário. Portanto, sim, já há tratativas com o Ministério da Justiça, e com a própria ministra Esther do MGI, para que a gente tenha uma estrutura fortalecida", disse

Segundo Andrei, o objetivo é aumentar o efetivo no Órgão Central, em Brasília DF, como também nas 27 unidades do país. Ele confirma que a proposta já foi feita e as tratativas estão em andamento para fortalecer a área com um maior efetivo


Em 2024, querer é poder! Com o Qconcursos sua aprovação não é um sonho. É o próximo passo. Assine já!

Presidente da Fenapef comenta sobre concurso PF e tratativas por novo edital

(Foto: Divulgação) 


Fique por dentro dos concursos!

Fenapef cobra e defende concurso PF administrativo

O presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais reforça que é necessário fazer concurso para a carreira Administrativa. Marcus cobra que, além da área Policial, também haja reposição de cargos administrativos na corporação.


Segundo ele, com a realização do concurso PF da área Administrativa, seria possível ter esses profissionais trabalhando na área de Apoio e liberar os policiais para atuarem na parte fim da polícia.


Marcus aborda que o concurso da área Administrativa será importante por várias questões, mas principalmente pela parte Médica.

"O concurso Administrativo é muito importante, inclusive na parte Médica, na parte de Psicologia e na parte de Psiquiatria. Nós temos problemas sérios de saúde mental dentro da Polícia Federal, não só da PF, mas sim todas as polícias. Temos casos altíssimos de suicídio e de depressão, cuja própria atividade policial propicia isso", explicou.

Para Marcus, a necessidade de servidores da área de Apoio é grande para atuar em várias áreas, sobretudo com a Saúde.

"Para o presidente, há conversas com a administração e ela já enxerga essa tendência, de fortalecer a área Administrativa com concursos para administrativos da Polícia Federal", disse.

PF solicitou concurso com 734 vagas

No ano passado um pedido de concurso PF Administrativo foi feito ao governo, para o preenchimento de 734 vagas em diversos cargos do Plano Especial de Cargos da Polícia Federal (PECPF).


Deste total, 559 oportunidades foram para o nível médio e 175 vagas para o nível superior, em várias carreiras.


Veja a divisão de oportunidades:


Nível médio

  • agente administrativo – 559 cargos.

Nível superior

  • administrador – 26 cargos;
  • arquivista – 9 cargos;
  • assistente social – 13 cargos;
  • bibliotecário – 1 cargo;
  • contador – 9 cargos;
  • economista – 3 cargos;
  • enfermeiro – 3 cargos;
  • estatístico – 4 cargos;
  • farmacêutico – 2 cargos;
  • médico – 70 cargos;
  • nutricionista – 1 cargo;
  • odontólogo (30 horas) – 1 cargo;
  • odontólogo (40 horas) – 11 cargos;
  • psicólogo – 6 cargos;
  • técnico em assuntos educacionais – 13 cargos; e
  • técnico em comunicação social – 3 cargos.

A estimativa é para ingresso dos servidores em 2024. No entanto, ainda não foi divulgada a autorização por parte do Ministério da Gestão e Inovação.

Concurso PF x Concurso Unificado

Questionado a respeito da proximidade de uma autorização do novo concurso PF, o presidente da Fenapef informou que torce que saia o quanto antes, mas ainda não sabe como vai ficar a dinâmica por conta da nova proposta do governo, o Concurso Unificado.


Marcus Firme defende que, mesmo havendo uma segunda edição, o concurso da Polícia Federal deveria ocorrer de forma separada.

"Eu defendo que o concurso da Polícia Federal seja feito de uma forma diferenciada, porque a parte policial é uma função totalmente diferente do restante dos servidores públicos. Fazer concurso unificado com a Polícia Federal seria muito complicado. Acredito que o próximo concurso da Polícia Federal será um concurso separado", disse Marcus.

Embora tenha dado essa opinião, ele diz que é a favor da proposta do Concurso Unificado, principalmente pelo fato de democratizar o acesso e permitir que pessoas de mais de 200 cidades prestem a prova.


O Governo Federal ainda não informou quais órgãos terão vagas autorizadas este ano, mas já estuda uma 2ª edição do Concurso Público Nacional Unificado.


Quer ficar por dentro das notícias que rolam no mundo dos concursos? Acompanhe o nosso canal no Telegram e fique por dentro de tudo!