Concurso TRF2: IDCAP é desclassificada e 3 bancas são convocadas

Pregão para escolha da banca organizadora do concurso TRF2 segue em andamento e novas bancas são convocadas. Confira!

Concursos Previstos
Autor:Bruna Somma
Publicado em:28/11/2023 às 16:19
Atualizado em:29/11/2023 às 15:02
Baixe o Edital do Concurso TRF - 2ª REGIÃO

A escolha da banca organizadora do concurso TRF2 (Tribunal Regional Federal da 2ª Região) segue em andamento. Nesta terça-feira, 28, o Instituto de Desenvolvimento e Capacitação (IDCAP) foi desclassificado do pregão eletrônico.


O motivo foi a não apresentação de um atestado que comprove a organização de concurso com, no mínimo, 70 mil inscritos (requisito para habilitação da banca). 


Para agilizar o processo, outras três bancas foram convocadas para a apresentação dos documentos:

  • Instituto Avalia;
  • Sarmento Concursos; e
  • Instituto AOCP.

As bancas enviaram todos os documentos solicitados. A primeira que terá a documentação analisada é o Instituto Avalia. 


Caso seja desclassificada, a Sarmento Concursos será avaliada e assim por diante. O pregão será retomado na quinta, 30.


Se a banca atender aos critérios, ela será homologada e, em seguida, assinará contrato com o tribunal para ficar responsável pela organização do concurso. As demais serão descartadas, exceto em caso de recursos.


A Fundação Getulio Vargas (FGV), o Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC) e o Cebraspe também apresentaram propostas para a organização do concurso. Porém, ainda não tiveram suas documentações avaliadas por apresentarem os maiores valores.

TRF2, com atuação no Rio de Janeiro e Espírito Santo, terá novo concurso

(Foto: Divulgação)


O pregão eletrônico iniciou com a verificação dos documentos da Metrópole Soluções Empresariais e Governamentais, que tinha o menor valor.


Porém, acabou desclassificada por não apresentar atestado que comprove a organização de concurso com pelo menos 70 mil inscritos, mesmo motivo apresentado ao IDCAP. 


Resumo concurso TRF2

  • Órgão: Tribunal Regional Federal da 2ª Região;
  • Situação atual: banca em definição;
  • Banca: em definição;
  • Cargos: técnicos e analistas judiciários;
  • Escolaridade: nível superior;
  • Vagas: cadastro de reserva;
  • Remuneração: R$8.046,84 a R$13.202,62;
  • Inscrições: a definir;
  • Data da prova objetiva: a definir.

Concurso TRF2 tem banca e edital previstos para 2023

A expectativa é para que o pregão do concurso TRF2 não demore a ser concluído, pois o cronograma informado no projeto básico do Tribunal Regional Federal da 2ª Região prevê edital até dezembro deste ano.


O calendário, usado como referência para as bancas enviarem suas propostas, estima o prazo de alguns eventos. Inclusive, segundo o documento, a banca será contratada ainda este ano.


Confira a seguir as principais estimativas:

  • assinatura do contrato com a banca organizadora: novembro/dezembro 2023;
  • publicação do edital do concurso público: novembro/dezembro 2023;
  • abertura da inscrições: dezembro/2023 até janeiro/2024;
  • aplicação das provas objetivas e discursivas: março/2024;
  • provas práticas: maio/2024;
  • homologação do concurso para os cargos sem prova prática: julho/agosto 2024;
  • homologação do concurso para cargos com prova prática: agosto/2024.

É válido mencionar que essas são apenas previsões. As datas exatas serão divulgadas com o edital.


Está estudando para concursos? Então assista aqui a aulas ao vivo e gratuitas com os professores do Qconcursos!

Veja lista dos cargos e vagas do concurso TRF2

Além do cronograma, o projeto básico confirmou quais serão os cargos ofertados no próximo concurso TRF2.


A seleção será feita para formar cadastro reserva nas carreiras de técnico e analista judiciário, ambos de nível superior. Com isso, os aprovados poderão ser convocados durante o prazo de validade da seleção, conforme a necessidade e o orçamento disponível.


Confira a seguir a divisão dos cargos por área/especialidade e os requisitos, de acordo com o projeto básico do concurso TRF2, com atuação no Rio de Janeiro e no Espírito Santo:


Técnico judiciário

  • sem especialidade (nível superior em qualquer área);
  • Informática (nível superior em qualquer área, acrescido de cursos de programação de sistemas que totalizem, no mínimo, 180 horas/aula, ou curso técnico em Informática);
  • agente da polícia judicial (nível superior em qualquer área e Carteira Nacional de Habilitação);
  • Telecomunicações e Eletricidade (nível superior em qualquer área);
  • Enfermagem (nível superior em qualquer área; registro no Conselho Regional da Classe e dois anos de experiência como técnico de enfermagem); e
  • Contabilidade (nível superior em qualquer área e registro no Conselho Regional da Classe).

Analista judiciário

  • sem especialidade/área administrativa (nível superior em qualquer área);
  • sem especialidade/área judiciária (nível superior em Direito);
  • Odontologia (nível superior na área; registro no Conselho Regional correspondente e dois anos de experiência);
  • Serviço Social (nível superior na área; e registro no Conselho Regional correspondente);
  • Engenharia Civil (nível superior na área; e registro no Conselho Regional correspondente);
  • Engenharia Elétrica (nível superior na área; e registro no Conselho Regional correspondente);
  • Engenharia Mecânica (nível superior na área; e registro no Conselho Regional correspondente);
  • Engenharia Eletrônica (nível superior na área; e registro no Conselho Regional correspondente);
  • Contadoria (nível superior na área; e registro no Conselho Regional correspondente);
  • Informática - Infraestrutura (nível superior em qualquer área; e certificado de especialização em Tecnologia da Informação; ou curso superior de Informática);
  • Informática - Desenvolvimento (nível superior em qualquer área; e certificado de especialização em Tecnologia da Informação; ou curso superior de Informática);
  • Estatística (nível superior na área; e registro no Conselho Regional correspondente);
  • Arquivologia (nível superior na área; e registro na Delegacia Regional do Trabalho);
  • Medicina do Trabalho (nível superior em Medina; residência ou título de especialista na área; registro no Conselho Regional; e dois anos de experiência profissional na especialidade);
  • Medicina Clínica (nível superior em Medina; residência ou título de especialista na área; registro no Conselho Regional; e dois anos de experiência profissional na especialidade);
  • Medicina Psiquiatria (nível superior em Medina; residência ou título de especialista na área; registro no Conselho Regional; e dois anos de experiência profissional na especialidade);
  • Enfermagem (nível superior na área; registro no Conselho Regional correspondente e dois anos de experiência);
  • Enfermagem do Trabalho (nível superior na área; pós-graduação em Enfermagem do Trabalho; registro no Conselho Regional correspondente e dois anos de experiência);
  • Psicologia (nível superior na área; registro no Conselho Regional correspondente e dois anos de experiência); e
  • Arquitetura (nível superior na área; e registro no Conselho Regional correspondente).

As oportunidades serão para os quadros de pessoal do TRF2 e das seções judiciárias do Rio de Janeiro (SJRJ) e do Espírito Santo (SJES).

Concurso TRF2 tem iniciais de até R$13 mil

Em 2023, as remunerações oferecidas para os cargos são de:

  • técnicos judiciários: R$8.046,84, incluindo o vencimento básico e Gratificação por Atividade Jurídica (GAJ).
  • analistas judiciários: R$13.202,62, incluindo o vencimento básico e Gratificação por Atividade Jurídica (GAJ).

A partir de fevereiro de 2024, os valores passarão para R$8.046,84, no caso de técnicos, e R$13.994,78 para analistas.


Quer ficar por dentro das notícias sobre concursos? Acompanhe o nosso canal no Telegram!