CNU: decreto autoriza aplicação de provas em data extraordinária

Foi publicado o decreto que permite a aplicação da prova do CNU em data extraordinária. Veja os detalhes abaixo!

Autor:Mateus Melis
Publicado em:04/07/2024 às 07:04
Atualizado em:04/07/2024 às 07:04

Foi publicado no Diário Oficial da União desta quinta-feira, 4, o decreto que permite a aplicação da prova do Concurso Nacional Unificado em data extraordinária.


Conforme destacado no documento, as provas poderão ser aplicadas em data diversa da prevista em casos de evento logístico excepcional e imprevisível que inviabilize a aplicação da etapa.


Para ocorrer a aplicação extraordinária da prova do CNU, o decreto ainda destaca ser necessário:

  • que o evento atinga o quantitativo mínimo de candidatos a ser estabelecido em ato da autoridade máxima do Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI)
  • prévia solicitação da banca para a aplicação das provas do Concurso Unificado, com a indicação das áreas atingidas e a justificativa da impossibilidade logística de realização do certame
  • ser restritra aos candidatos já inscritos no certame atingidos pelo evenco excepcional
  • constitua decisão discricionária da administração pública federal, sem gerar direito subjetivo do candidato que exigir a aplicação extraordinária.

Em caso de aplicação extraordinária das provas do Concurso Unificado, o MGI editará ato com as devidas informações acerca da forma e dos locais envolvidos na hipótese e, além disso, estabelecerá as regras e a indicação do número de candidatos inseridos na aplicação extraordinária das etapas.


Candidatos concorrerão às vagas suplementares

Além de destrinchar os principais aspectos das provas extraordinárias, o decreto ainda reforça que os candidatos atingidos por tal medida concorrerão às vagas suplementares específicas autorizadas pelo MGI.


Ou seja, o candidato inserido na hipótese de aplicação extraordinária não estará mais concorrendo ao quantitativo de vagas previsto originalmente no edital do Concurso Unificado.


Vale a pena destacar que para haver o quantitativo suplementar a ser oferecido ao candidato, o MGI precisará observar as seguintes condições:

  • I - a existência de cargos efetivos vagos; e
  • II - a disponibilidade orçamentária e financeira para o provimento.


Criação do decreto vem após chuvas adiarem provas do Concurso Unificado

Marcadas em um primeiro momento para o dia 5 de maio, as provas do Concurso Unificado foram adiadas devido às fortes chuvas que castigaram o estado do Rio Grande do Sul.


No anúncio de adiamento da aplicação das provas da seleção, a ministra da Gestão, Esther Dweck, reforçou que seria "impossível aplicar as provas no estado".

"A conclusão que a gente teve hoje é que seria impossível realizar as provas no Rio Grande do Sul, seja pelos locais de prova afetados, seja pela impossibilidade de segurança na realização das provas, seja pelo risco de vida das pessoas que estariam envolvidas nesse processo", afirmou Dweck.

Na coletiva de adiamento das provas, a ministra destacou que a intenção é de que todos os candidatos possam realizar as provas nas mesmas condições.


As provas do Concurso Unificado já contam com uma nova data e serão aplicadas no dia 18 de agosto.


Um novo cronograma do CNU será divulgado nesta quinta-feira, 4, em entrevista coletiva, em Brasília.


O Qconcurso Folha Dirigida realizará a transmissão da coletiva ao vivo, a partir das 15h45.



Prepare-se para o ano olímpico dos concursos. São mais de 100 mil vagas esperando por você. Clique aqui e saia na frente nessa disputa!

Provas do Concurso Unificado poderão ser aplicadas em data extraordinária

(Foto: Ramiro Lucena/Folha Dirigida por Qconcursos)


Provas do Concurso Unificado serão aplicadas em dois turnos

Os candidatos do Concurso Unificado serão avaliados por provas objetivas e discursivas nos turnos da manhã e da tarde. Uma nova data de aplicação ainda será definida.


Turno da manhã

  • Abertura dos portões: 7h30
  • Fechamento dos portões: 8h30
  • Início da aplicação: 9h
  • Término da aplicação: 11h30
  • Término da aplicação para candidatos que necessitem de tempo adicional para realização das provas e tenham solicitado no ato da inscrição: 12h30
  • Duração da prova: 2h30

Turno da tarde

  • Abertura dos portões: 13h
  • Fechamento dos portões: 14h
  • Início da aplicação: 14h30
  • Término da aplicação: 18h
  • Término da aplicação para candidatos que necessitem de tempo adicional para realização das provas e tenham solicitado no ato da inscrição: 19h.
  • Duração da prova: 3h30

No turno da manhã, os inscritos nos blocos de nível superior (1 a 7) deverão responder a 20 questões objetivas de Conhecimentos Gerais e a uma questão dissertativa de Conhecimento Específico.


Para o bloco de nível médio (8), os participantes farão 20 questões de múltipla escolha e uma redação.  


No período da tarde, para os blocos de nível superior (1 a 7), serão cobradas 50 questões objetivas de Conhecimentos Específicos.


Já os candidatos no bloco de nível médio (8) farão mais 40 questões objetivas.


Será eliminado quem obtiver aproveitamento inferior a 40% da pontuação nas provas objetivas de Conhecimentos Gerais e Específicos ou nota zero na prova discursiva.


Com o "Manual das Provas CNU", você tem acesso a informações compiladas e a um checklist para as provas. BAIXE GRATUITAMENTE AQUI!

Logo Qconcursos
Conteúdo Qconcursos

Salário

Até R$ 22.921,71

Cargos

9

Vagas

13280
PRÓXIMA LIVEVer todas
Imagem do vídeo principal

CNU - Bloco 7 - Aula de Redação: Resolução de Questões

Equipe Qconcursos