Concurso TJ SP: escreventes contam sobre a carreira e desafios

Em entrevista ao Qconcursos Folha Dirigida, aprovados no concurso TJ SP para escrevente falam sobre a carreira, desafios e dão dicas para a prova.

Carreiras
Autor:
Publicado em:12/06/2024 às 11:15
Atualizado em:12/06/2024 às 11:14

O Tribunal de Justiça de São Paulo está com inscrições abertas para o seu novo concurso TJ SP de escrevente técnico judiciário, carreira de nível médio. A oferta é para 572 vagas.


As oportunidades se dividem por dez Regiões Administrativas Judiciárias, que estão distribuídas por todo o estado.


Para entender como funciona a carreira, o Qconcursos Folha Dirigida conversou com o aprovado no concurso TJ SP para escrevente de 2017, Paulo Henrique Falcone Mello. Ele conquistou sua vaga ao passar em 13º lugar na lista geral da capital.


Em 2023, ele era chefe de seção judiciária do 15º Ofício Cível do Foro Regional II – Santo Amaro.


Segundo ele, a rotina como escrevente do TJ SP consiste em cumprir as decisões proferidas nos processos pelos magistrados.

"Alguns exemplos seriam a expedição de cartas, mandados, ofícios etc. E há a parte de movimentação processual, quando não há algo a ser expedido", citou.

O maior desafio da profissão, para Paulo Henrique, é a busca pela inovação e eficiência exigida na prestação dos serviços públicos.

"Apesar de ser um desafio, o Tribunal de Justiça nos incentiva com diversos cursos e palestras disponibilizados para os servidores", disse. 

Ele destacou que uma situação marcante na carreira foi sua nomeação como chefe de seção. "Sinto-me muito prestigiado e grato pelo reconhecimento e voto de confiança dados pela juíza responsável pela vara e pelo gestor da unidade", disse. 


Após a aprovação no concurso, os escreventes podem atuar em diferentes segmentos, como, por exemplo, no auxílio ao juiz ou ao cartório de forma administrativa ou processual.


Segundo o promotor de justiça em São Paulo, Clever Vasconcelos, mas que já atuou por seis anos como escrevente do TJ SP, o tribunal informa as áreas disponíveis e permite ao servidor optar pela que ele deseja trabalhar.

"O TJ indica os locais e as áreas com disponibilidade e o servidor pode optar. Conforme a conveniência do serviço público, abrem as vagas e o servidor faz a opção pelo lugar", disse Clever, que em 2023 já era professor de Direito do Qconcursos, Damásio e IBMEC. 


>> A mentoria que vai transformar você em um candidato de elite no concurso do TJ SP: acesse AGORA!

Técnicas de estudo para aprovação no concurso TJ SP

As inscrições para o concurso TJ SP de escrevente seguem abertas até o dia 12 de julho, no portal da banca Vunesp.


Para garantir a participação no concurso TJ SP, o candidato deverá efetuar o pagamento de uma taxa no valor de R$81.


A seleção terá provas objetivas e práticas (de digitação). A aplicação da parte objetiva ocorrerá no dia 8 de setembro. Os candidatos deverão responder a 100 questões, distribuídas da seguinte forma:

  • Língua Portuguesa (24);
  • Conhecimentos de Direito (40), sendo eles: Penal, Processual Penal, Processual Civil, Constitucional, Administrativo e Normas da Corregedoria; e
  • Conhecimentos Gerais (36), incluindo Atualidades (seis), Matemática (seis), Informática (14) e Raciocínio Lógico (dez).

A prova prática será de digitação. Apenas serão convocados para esta etapa os aprovados com a melhor classificação na prova objetiva, conforme os limites do edital.


Tanto Paulo Henrique como Clever, que já foram aprovados no concurso, recomendam a realização de questões anteriores


Clever Vasconcelos orienta ainda aos candidatos que refaçam as questões como se estivessem no momento do concurso. 

"É importante fazer a prova em casa no mesmo tempo que é disponibilizado no concurso, como se fosse um treinamento. E fazer isso mais de uma vez. Porque tem a questão física e psicológica. A prova objetiva tem muito texto da lei. Aliás, a maioria da prova consiste na interpretação literal do texto", explicou.

Paulo Henrique concordou que o trunfo é ter o controle emocional. "Por mais que o concurseiro fique ansioso durante os estudos, é fundamental para a absorção do conteúdo manter a calma e prezar pela qualidade das horas dispendidas na preparação", disse.


>Vai fazer o concurso de escrevente do TJ SP? Estude AQUI!

Concurso TJ SP oferece ganhos iniciais de até R$10 mil

(Foto: TJ SP)

Resumo concurso TJ SP

  • Instituto: Tribunal de Justiça de São Paulo
  • Situação atual: edital publicado
  • Banca: Vunesp
  • Cargos: escrevente
  • Escolaridade: nível médio
  • Vagas: 572
  • Remuneração: R$6.043
  • Inscrições: de 3 de junho a 12 de julho
  • Data da prova objetiva: 8 de setembro

Cadastre-se gratuitamente e comece a estudar para o concurso!

Escrevente pode trabalhar em casa e com jornada reduzida

De acordo com Clever Vasconcelos, o TJ de São Paulo permite o trabalho em home office para os escreventes. "Mas, depende da unidade que você trabalha e do serviço que faz. Há muitas particularidades que precisam ser analisadas conforme o local de trabalho".


O tribunal também possibilita que os servidores tenham a jornada de trabalho reduzida em uma hora, caso sejam estudantes. 


Os salários iniciais da carreira são de R$6.043, além de auxílios para alimentação, saúde e transporte.


Há benefícios ainda em razão da escolaridade e especializações realizadas pelos servidores, por meio do adicional de qualificação.

"É um cargo que atrai muito e você pode subir na carreira, pode ser escrevente chefe, diretor de cartório. Existem promoções internas que fazem com que você ganhe mais", explicou Clever Vasconcelos. 

Confira dicas sobre como preparar plano de estudos para o concurso TJ SP:

Colaborou com esta matéria Juliana Góes.

Logo Qconcursos
Conteúdo Qconcursos
InstitutoTribunal de Justiça de São Paulo

Salário

Até R$ 6.043,54

Cargos

1

Vagas

572
PRÓXIMA LIVEVer todas
Imagem do vídeo principal

Concurso Escrevente TJ SP - Gabarito do Simulado

Equipe Qconcursos