Concurso PMERJ: veja como foram as provas objetivas de domingo, 7

As provas objetivas do concurso PMERJ para soldado são reaplicadas neste domingo, 7 de abril. Veja a cobertura completa!

Autor:Bruna Somma
Publicado em:07/04/2024 às 11:30
Atualizado em:08/04/2024 às 17:59

Na tarde deste domingo, 7 de abril, as provas objetivas do concurso PMERJ para soldados foram reaplicadas nas cidades do Rio de Janeiro, Niterói, Duque de Caxias e Nova Iguaçu. Mais de 117 mil inscritos eram esperados para a etapa.


Folha Dirigida por Qconcursos acompanhou as provas em tempo real. Veja a seguir:


COBERTURA DAS PROVAS DO CONCURSO PMERJ 2024:


17h - Provas do concurso PMERJ são finalizadas. Os gabaritos preliminares estão previstos para serem divulgados na terça-feira, 9.

16h30 - Baixa concorrência! Concorrentes indicam muitos faltosos.

"Muitos candidatos faltosos. Grande chance de convocação", falou uma das candidatas.
"18 pessoas faltaram a prova da PMERJ só na minha sala", relatou outra.
"Só na minha sala, 15 pessoas faltaram a essa prova da PMERJ! Acho que a grande maioria ficou perdidinho com essa banca da FGV", informou mais um concorrente das 2 mil vagas de soldado.
"Prova da PMERJ foi muito tranquila. Um monte de gente faltou ainda".
"Só tinha eu e mais seis meninas. Desistiram real da prova da PMERJ", afirmou mais um candidato.

16h - Justa e organizada! Os candidatos seguem com as percepções sobre a prova.

"Super organizada. Fácil", frisou uma concorrente.
"Justa para quem estudou", garantiu um dos inscritos no concurso.
"Prova bem mais tranquila do que a anterior. De fato, nível médio. Nota de corte provavelmente alta", analisou mais um.
"Prova bastante tranquila, mas Legislação e Direito Administrativo vieram 'brabinhas'", falou outro candidato.
"Comparada a prova que foi cancelada, essa estava muito fácil".

15h44 - Participantes dizem que a cobrança das questões estava de acordo com o esperado para a Fundação Getulio Vargas (FGV), banca organizadora do concurso.

"Provas bem tranquilas, dentro do padrão FGV", afirmou um dos candidatos.
"Fiz as duas provas e achei bem mais tranquila essa", constatou uma inscrita no concurso.
"FGV, banca fácil", disse outro participante.
"Muito bem elaborada", analisou mais um concorrente.
"Prova de nível ótimo. Banca muito organizada".

15h25 - Nas redes sociais, começam a ser publicados os primeiros relatos sobre as provas.

"Matemática foi um pouco puxado. Nota de corte será alta", informou um concorrente.

15h - Candidatos já podem deixar os locais de prova.

14h - Secretário de Estado da Polícia Militar, coronel Luiz Henrique Pires, visita diversos locais de prova para garantir a segurança na aplicação. Ele foi até a Universidade Veiga de Almeida e ao Colégio Pedro II, nos campi da Tijuca e de São Cristóvão.

13h - Provas objetivas são iniciadas. Os candidatos têm quatro horas para responder às questões. Eles poderão sair a partir das 15h, sem o caderno de questões.

12h30 - Portões fechados para as provas objetivas do concurso PMERJ.

12h28 - Contagem regressiva para o fechamento dos portões.

12h25 - O Secretário de Estado da Polícia Militar, coronel Luiz Henrique Pires, acompanha a realização das provas do Centro de Controle da Comissão Especial Coordenadora do Concurso Público, na sede da Universidade Augusto Mota - UNISUAM (Bonsucesso).

12h20 - Teve desistência! Esta é a segunda vez que as provas do concurso são aplicadas, uma vez que a primeira foi anulada em 2023 após irregularidades. Um concorrente relatou que desistiu da reaplicação.

"Boa prova rapaziada, infelizmente eu desisti depois daquela sacanagem que fizeram anular o concurso do ano passado. Daqui torcendo por vocês, quero ver geral formado".

12h01 - Nas redes sociais, candidatos relatam que a cidade do Rio de Janeiro está movimentada em função das provas:

"A cidade do Rio de Janeiro encontra-se um caos por conta do concurso da Polícia Militar".

11h50 - Segundo o edital, é necessário comparecer ao local de prova com caneta esferográfica de tinta azul ou preta, fabricada em material transparente, e documento oficial de identidade.

11h35 - Candidatos começam a chegar aos locais de prova. 

11h30 - Portões dos locais da prova objetiva são abertos. De acordo com a Fundação Getulio Vargas (FGV), banca organizadora do concurso, o fechamento ocorrerá às 12h30.

Prisão de foragidos e tiroteio também marcaram as provas

Após o encerramento das provas, foi divulgada a informação sobre a prisão de nove candidatos. Eles tinham mandados de prisão em aberto por diferentes crimes e já estavam sendo monitorados pela pela Polícia Militar do Rio de Janeiro.


Um dos presos era procurado por homicídio. O crime aconteceu em 2016, no município de Belford Roxo, na Baixada Fluminense.


Em nota, a PMERJ afirmou que agentes da Subsecretaria de Inteligência (SSI) fizeram uma operação em conjunto com a Diretoria de Recrutamento e Seleção de Pessoal (DRSP) e com os Batalhões das Áreas para cumprir os mandados.


Todos os nove foram conduzidos a delegacias após o término da prova.


Outra situação foi relatada por um candidato nas redes sociais da Folha Dirigida por Qconcursos. De acordo com ele, um tiroteio aconteceu próximo ao local de prova no CIEP 097 Carlos Chagas, em Duque de Caxias.


Diante do ocorrido, a organização do concurso concedeu mais 40 minutos para que os candidatos desse local de prova finalizassem a prova. Leia o relato do participante:

"No CIEP 097, onde fiz a prova, teve até tiroteio no meio do certame e os candidatos tiveram que se jogar no chão. A solução que a banca deu foi a de 40 minutos a mais do horário previsto para o término da prova. Vale ressaltar que o concurso foi feito ao lado de comunidade e de frente a uma penitenciária de menor infrator. A bala voou no meio da prova! Já foi um teste de psicológico?"

A FGV, em comunicado publicado na segunda, 8, confirmou que houve paralisação das provas por alguns minutos, em apenas um local.


A decisão foi em razão de uma troca de tiros na comunidade do lado externo da instituição CIEP 097 Carlos Chagas, em Duque de Caxias, onde estavam 216 candidatos presentes, distribuídos em 15 salas.

"Durante a paralisação de cerca de 40 minutos, alguns candidatos em atitude irresponsável fizeram imagens do local de prova. Os candidatos que, naquele momento, violaram os envelopes que lacravam os celulares já foram identificados pela coordenação local e serão sumariamente eliminados, bem como serão adotadas as providências de monitoramento dos resultados dos candidatos. Todos os procedimentos de prova do CIEP 097 Carlos Chagas em Duque de Caxias foram prontamente retomados após a referida ocorrência, os celulares foram novamente lacrados e realizadas as devidas inspeções com detectores de metais e de ponto eletrônico, e o tempo de 40 minutos foi compensado ao final da aplicação", disse a banca, em nota.

A banca ainda reforçou que a situação foi causada por fato alheio à responsabilidade da PMERJ e da FGV e rapidamente contornada sem qualquer prejuízo ao concurso e sem qualquer tipo de vazamento de informações durante a aplicação das provas.


"Medidas adicionais de monitoramento dos resultados também serão adotadas para garantir a segurança e a isonomia do certame", afirmou a FGV. 

Provas do concurso já tinham sido aplicadas em 2023

Vale destacar que esta é a segunda aplicação das provas objetivas do concurso para soldado da Polícia Militar do Rio de Janeiro.


A primeira ocorreu em agosto de 2023, mas acabou anulada após suspeitas de diversas irregularidades.


Os candidatos, por exemplo, denunciaram o uso de celular em unidades, além de atrasos para início das provas. Uma operação da própria corporação também cumpriu mandados de prisão.


> Participe agora do nosso Grupo do Telegram e fique por dentro das principais notícias do mundo dos concursos!

Provas objetivas do concurso PMERJ ocorrem neste domingo, 7

(Foto: Divulgação/PMERJ)


Diante da situação, o contrato com o Instituto Brasileiro de Apoio e Desenvolvimento Executivo (Ibade), organizador do concurso, foi rescindido e a FGV foi a escolhida para seguir com a aplicação da nova prova.

"A retomada do concurso para soldado representa uma grande vitória. Com muito esforço e perseverança, conseguimos ultrapassar vários obstáculos administrativos e jurídicos para reiniciar esse processo seletivo, que é fundamental para a Polícia Militar e para a sociedade", afirmou o secretário da Secretaria de Estado de Polícia Militar, coronel Luiz Henrique Pires.

O que foi cobrado nas provas objetivas do concurso PMERJ?

Os candidatos tiveram que responder a 50 questões objetivas sobre as seguintes disciplinas:

  • Língua Portuguesa;
  • Matemática Básica;
  • Noções de Direitos Humanos;
  • Noções de Direito Administrativo e Legislação Aplicada à PMERJ; e
  • Noções de Direito Penal e Processual Penal. 

Os gabaritos serão divulgados na terça-feira, 9, a partir das 12h, pelo site da FGV.


A prova terá uma escala zero a 100 pontos, sendo que cada questão terá valor de dois pontos.


Será considerado aprovado na objetiva o participante que obtiver, no mínimo, 60% de pontos da prova objetiva e não zerar em qualquer uma das disciplinas.


Continue o estudo para concursos! Use o cupom Folha5 e ganhe 5% de desconto na Ilimitada do Qconcursos.

Concurso PMERJ terá provas discursivas em julho

Os classificados serão convocados para a prova discursiva, que consistirá em uma redação. A aplicação dessa etapa está prevista para o dia 7 de julho.


A Polícia Militar do Rio de Janeiro ainda aplicará outras sete etapas no concurso, sendo elas:

  • preenchimento do Formulário de Informações Confidenciais (FIC) do exame social e verificação dos requisitos para inscrição no concurso;
  • exame antropométrico;
  • Teste de Aptidão Física (TAF);
  • exame psicológico;
  • exames médicos;
  • exame social e toxicológico; e
  • avaliação documental.

Mais de 117 mil pessoas estão inscritas no concurso

Com a anulação da prova de 2023, a mudança de banca e edital republicado, o concurso PMERJ teve quase 2 mil candidatos desistentes, que optaram por não seguir na seleção.


Ao todo, 1.971 fizeram o pedido de devolução da taxa de inscrição, conforme comunicado divulgado pela atual banca.


Os concorrentes puderam fazer o pedido de devolução em janeiro. Todos que solicitaram e tiveram a solicitação aceita foram considerados desistentes e não poderão participar da nova prova.


O concurso PMERJ para soldado apresentou o total de 119.599 inscritos. Com os 1.971 desistentes, 117.628 candidatos continuam na disputa.

Resumo concurso PMERJ soldado

  • Instituto: Polícia Militar do Rio de Janeiro
  • Situação atual: aplicação das provas
  • Banca: FGV
  • Cargos: soldado
  • Escolaridade: nível médio
  • Vagas: 2.000
  • Remuneração: R$5.233,88 (após o curso de formação)
  • Inscrições: 14 de junho a 12 de julho de 2023
  • Data da prova objetiva: 7 de abril de 2024

+ Prepare-se para o concurso PMERJ com materiais exclusivos

Concurso tem oferta de 2 mil vagas para soldado da PMERJ

Neste concurso, a Secretaria de Polícia Militar do Rio de Janeiro oferece 2 mil vagas para soldados. 


Não há mais divisão entre os gêneros, depois de acordo e decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). O cargo de soldado tem como requisitos:

  • nível médio completo;
  • idade entre 18 e 32 anos, até o primeiro dia de inscrição do concurso (14 de junho), considerando a idade compreendida até a véspera do trigésimo terceiro aniversário;
  • altura de 1,65m para o sexo masculino e 1,60m para o sexo feminino; e
  • Carteira Nacional de Habilitação (CNH), exceto somente categoria A.

Os aprovados terão ganhos conforme o momento da carreira. No Curso de Formação de Soldado da Policial Militar (CFSD), que tem duração de 12 meses, os alunos receberão R$2.956,41 (valor bruto).


Depois da formatura, os soldados passarão para o salário inicial de R$5.233,88. A contratação será feita pelo regime estatutário, que garante a estabilidade do militar.

Logo Qconcursos
Conteúdo Qconcursos
InstitutoPolícia Militar do Estado do Rio de Janeiro

Salário

Até R$ 5.233,88

Cargos

1

Vagas

2000
PRÓXIMA LIVEVer todas
Imagem do vídeo principal

QC HighTech - Aula de Informática

Equipe Qconcursos