Concurso Unificado: Esther convoca reunião após seca no Amazonas

O Ministério da Gestão e Inovação convocou uma reunião no Amazonas para discutir a logística do Concurso Unificado em meio às secas. Veja!

Autor:Mateus Carvalho
Publicado em:10/07/2024 às 07:46
Atualizado em:10/07/2024 às 10:08

O Ministério da Gestão e Inovação prepara uma missão em Manaus nos próximos dois dias. O objetivo é evitar novos problemas no Concurso Nacional Unificado e garantir a segurança das provas no Estado.


Em ofício acessado pela reportagem do Qconcursos Folha Dirigida, a ministra Esther Dweck solicita que a equipe do Governo Federal seja recebida pelo governador Wilson Lima nos dias 11 e 12 de julho (quinta e sexta-feira).


O intuito do encontro é alinhar medidas para impedir que os impactos da seca no Estado possa interferir na realização do CNU nas cidades que receberão as provas.

"Além disso, buscamos organizar, em conjunto com o poder público local, estratégias para garantir a segurança das provas e dos participantes", diz a ministra.

De acordo com o documento, nove municípios do Amazonas serão locais de prova no dia 18 de agosto, são eles:

  • Coari;
  • Itacoatiara;
  • Lábrea;
  • Manaus;
  • Manicoré;
  • Parintins;
  • São Gabriel da Cachoeira;
  • Tabatinga; e
  • Tefé.

O MGI ainda informa que, nessas localidades, há um total de 59.276 inscritos. Por isso, é necessário uma atenção especial da Administração Pública para conter as possíveis dificuldades que serão enfrentadas pelos candidatos.


O encontro será chefiado pelo coordenador geral de logística do CNU, Alexandre Retamal, mas também terá a presença de dois oficiais da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e de um representante da Fundação Cesgranrio, a banca organizadora.


Decreto autoriza adiamento para eventos excepcionais

Após a necessidade de adiar as provas do CNU em função das chuvas no Rio Grande do Sul, o MGI publicou um decreto que assegura a aplicação em caso de possíveis eventos excepcionais.


Esse decreto permite que as provas sejam adiadas somente para determinada localidade. Os candidatos, portanto, concorreriam às vagas suplementares.


Portanto, o candidato inserido na hipótese de aplicação extraordinária não estará mais concorrendo ao quantitativo de vagas previsto originalmente no edital do Concurso Unificado.


Cronograma do CNU mantém provas em agosto

Em coletiva de imprensa realizada na última semana, a ministra Esther Dweck anunciou o novo cronograma completo do Concurso Nacional Unificado. As provas estão confirmadas para o dia 18 de agosto.


De acordo com a ministra, com a publicação do decreto que permite a aplicação da em data extraordinária, o MGI assegura a aplicação das provas em agosto, mesmo se houver um novo evento climático ou similar.


O MGI confirmou que o resultado final do CNU sairá em novembro e que o início das convocações está previsto para janeiro de 2025.


Confira toda as datas atualizadas do CNU:

  • 4 de julho – Publicação de Decreto e retificação do Edital;
  • 5 a 7 de julho – Disponibilização de sistema para os candidatos do Rio Grande do Sul que fariam prova em outros estados ou candidatos de outros estados que fariam prova no RS solicitarem alteração do polo de provas e para candidatos de todo o Brasil solicitarem devolução da taxa de inscrição;
  • 7 de agosto - Disponibilização dos Cartões de Confirmação;
  • 18 de agosto – Aplicação das provas;
  • 18 de agosto – divulgação dos cadernos de provas (PDFs disponíveis após às 20h);
  • 20 de agosto​ – divulgação preliminar dos gabaritos das provas objetivas;
  • 20 e 21 de agosto – prazo para interposição de eventuais recursos quanto às questões formuladas e/ou aos gabaritos divulgados;
  • 10 de setembro – disponibilização da imagem do Cartão-Resposta;
  • 8 de outubro – divulgação das notas finais das provas objetivas e da nota preliminar da discursiva;
  • 21 de novembro – divulgação final dos resultados;
  • Janeiro 2025 – início da convocação para posse e cursos de formação.

Com o "Manual das Provas CNU", você tem acesso a informações compiladas e a um checklist para as provas. BAIXE GRATUITAMENTE AQUI!


Após divulgar o novo cronograma, o MGI abriu um prazo para que os candidatos pudessem solicitar a devolução da taxa e mais de 31 mil fizeram o pedido. Quem fez a solicitação, receberá o valor de volta e não concorrerá mais no CNU.


Também foi aberto um prazo para troca de local de prova. No entanto, essa alternativa foi possível somente para impactados com a mudança na data da prova, em função das chuvas no Rio Grande do Sul.


Entre no nosso grupo do WhatsApp e fique por dentro das principais informações do concurso Correios e mais. Acesse aqui!

MGI planeja missão em Amazonas para evitar novo adiamento no Concurso Unificado

(Foto: Agência Brasília/Arquivo)


Concurso Unificado: veja como serão as provas

Os candidatos do CNU realizarão provas objetivas e discursivas. A aplicação dos exames está prevista para acontecer nos turnos da manhã e da tarde, nos seguintes horários:


Turno da manhã

  • Abertura dos portões: 7h30
  • Fechamento dos portões: 8h30
  • Início da aplicação: 9h
  • Término da aplicação: 11h30
  • Término da aplicação para candidatos que necessitem de tempo adicional para realização das provas e tenham solicitado no ato da inscrição: 12h30
  • Duração da prova: 2h30

Turno da tarde

  • Abertura dos portões: 13h
  • Fechamento dos portões: 14h
  • Início da aplicação: 14h30
  • Término da aplicação: 18h
  • Término da aplicação para candidatos que necessitem de tempo adicional para realização das provas e tenham solicitado no ato da inscrição: 19h.
  • Duração da prova: 3h30

Pela manhã, os concorrentes nos blocos de nível superior (1 a 7) responderão a 20 questões objetivas de Conhecimentos Gerais e a uma questão dissertativa de Conhecimento Específico.


Para o bloco de nível médio (8), os inscritos farão 20 questões de múltipla escolha e uma redação.  


Já na parte da tarde, para os blocos de nível superior (1 a 7), serão cobradas 50 questões objetivas de Conhecimentos Específicos.


Já os candidatos no bloco de nível médio (8) farão mais 40 questões objetivas.


Será eliminado quem obtiver aproveitamento inferior a 40% da pontuação nas provas objetivas de Conhecimentos Gerais e Específicos ou nota zero na prova discursiva.


A oferta será de 6.640 vagas em cargos dos níveis médio e superior, com salários que podem ultrapassar os R$20 mil. As oportunidades estão distribuídas por 21 órgãos e entidades do Poder Executivo Federal.


Logo Qconcursos
Conteúdo Qconcursos

Salário

Até R$ 22.921,71

Cargos

9

Vagas

13280
AO VIVOVer todas
Imagem do vídeo principal

CNU - Bloco 7 - Aula de Redação: Resolução de Questões

Equipe Qconcursos