Concurso Nacional Unificado terá banca contratada até novembro

De acordo com regulamento do Concurso Nacional Unificado, banca organizadora será contratada até 22 de novembro. Veja!

Concursos Previstos
Autor:Bruna Somma
Publicado em:09/10/2023 às 09:00
Atualizado em:13/10/2023 às 17:20

O regulamento do Concurso Nacional Unificado (CNU), publicado na última quinta-feira, 5, trouxe uma novidade. Foi confirmada a contratação da banca organizadora da seleção até o dia 22 de novembro. 


Uma instituição será escolhida para aplicação das provas objetivas e discursivas, simultaneamente, em cerca de 180 cidades espalhadas pelo país. O operação será nos moldes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). 


Com a banca definida, será possível definir o cronograma do concurso e a elaboração do edital. Segundo o Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos (MGI), que está a frente a organização do CNU, as datas previstas são:

  • edital: 20 de dezembro de 2023;
  • provas: até março de 2024;
  • resultado final da etapa unificada: até maio de 2024;
  • cursos de formação, quando cabível: até julho de 2024;
  • posse dos novos servidores: até agosto de 2024.

O Concurso Nacional Unificado é uma proposta do Governo Federal para centralizar os concursos autorizados este ano.


A partir disso, o governo deseja democratizar o acesso ao serviço público, já que as provas serão capilarizadas (no estilo do Enem) e não apenas nas capitais dos estados.


No concurso unificado, uma pessoa, por exemplo, poderá concorrer a vagas em mais de um cargo, pagando apenas uma taxa de inscrição. O valor ainda será revelado. 


Quer ficar por dentro do Concurso Nacional Unificado? Então baixe agora, gratuitamente, o E-BOOK do CNU, com todas as informações sobre o chamado "Enem dos Concursos". Clique aqui!

Concurso Nacional Unificado já conta com regulamento publicado

(Foto: Ramiro Lucena/Folha Dirigida por Qconcursos)


A adesão do CNU foi voluntária. Ou seja, os órgãos e entidades públicas que receberam aval para preenchimento de vagas puderam escolher por participar ou não da seleção unificada. 


Segundo o regulamento do concurso, a oferta será de 6.640 vagas. A oferta será para cargos de níveis médio e superior, com salários que chegam a R$23.579,71 (no caso de auditor-fiscal do trabalho). 

Quais órgãos participarão do concurso unificado?

No dia 29 de setembro, em entrevista coletiva, a ministra Esther Dweck, informou que o concurso unificado tinha 6.590 vagas confirmadas em 20 órgãos.


O regulamento da seleção, porém, traz a oferta de 6.640 vagas. A expectativa é que as 50 oportunidades autorizadas para o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) tenham sido incluídas.


Folha Dirigida por Qconcursos está checando a informação sobre qual órgão aderiu ao CNU com as 50 vagas restantes.


A seguir, veja a lista dos 20 órgãos já confirmados no concurso unificado:

  • IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística): 895 vagas;
  • Funai (Fundação Nacional dos Povos Indígenas): 502 vagas;
  • Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária): 742 vagas;
  • Mapa (Ministério da Agricultura e Pecuária): 520 vagas;
  • MTE (Ministério do Trabalho e Emprego): 900 vagas;
  • Ministério da Saúde: 220 vagas;
  • AGU (Advocacia Geral da União): 400 vagas;
  • Previc (Superintendência Nacional de Previdência Complementar): 40 vagas;
  • Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica): 40 vagas;
  • Antaq (Agência Nacional de Transportes Aquaviários): 30 vagas;
  • ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar): 35 vagas;
  • MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços): 110 vagas;
  • MCTI em partes (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação): 296 vagas;
  • MJSP (Ministério da Justiça e Segurança Pública): 130 vagas;
  • MinC (Ministério da Cultura): 50 vagas;
  • MEC (Ministério da Educação): 70 vagas para ATPS;
  • MDHC (Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania): 40 vagas;
  • MPI (Ministério dos Povos Indígenas): 30 vagas;
  • MPO (Ministério do Planejamento e Orçamento): 60 vagas;
  • MGI (Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos) e as carreiras transversais: 1.480 vagas.

A Defensoria Pública da União (DPU) também demonstrou interesse em aderir ao concurso unificado e oferecer vagas para os cargos de técnico (nível médio) e analista (nível superior).


A DPU tem independência para realização de concursos. A adesão ao CNU, no entanto, deve vir acompanhada de uma autorização da ministra Esther Dweck na forma de instrumento específico.


Isso está estabelecido no regulamento do Concurso Nacional Unificado: "A participação de outros órgãos e entidades não abrangidos pelo disposto no §1º no Concurso Público Nacional Unificado poderá ser autorizada pela Ministra de Estado da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos, na forma de instrumento específico."


A DPU tem até a primeira semana de outubro para decidir se participará ou não da seleção unificada.

Vagas serão divididas por blocos temáticos

A proposta do CNU, também chamado de “Enem dos Concursos” é para que as vagas dos órgãos sejam distribuídas em oito blocos temáticos, sendo eles:

  • Administração e Finanças Públicas;
  • Setores Econômico, Infraestrutura e Regulação;
  • Agricultura, Meio Ambiente e Desenvolvimento Agrário;
  • Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação;
  • Políticas Sociais; Justiça e Saúde;
  • Trabalho e Previdência;
  • Dados, Tecnologia e Informação Pública; e
  • Nível intermediário.

Após a consolidação das adesões dos órgãos ao CNU, o Governo Federal desenhará a divisão dos cargos por bloco temático, considerando as afinidades entre eles.


O Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos (MGI) informou que, ao realizar a inscrição, primeiro o candidato deverá escolher entre um dos blocos temáticos.


Depois, será preciso indicar o cargo/carreira, por ordem de preferência, entre as vagas disponíveis no bloco de sua escolha.

Como serão as provas do Concurso Nacional Unificado?

O Concurso Nacional Unificado terá somente um dia de provas. Os candidatos deverão responder a:

  • questões objetivas com matriz comum a todos os candidatos;
  • questões objetivas sobre Conhecimentos Específicos de cada bloco temático; e
  • prova discursiva sobre Conhecimentos Específicos de cada bloco temático.

A aplicação das provas objetivas e discursivas ocorrerá em um único turno (com 4h30 de duração).


Segundo os membros do MGI, o conteúdo programático e as disciplinas das provas só serão divulgados no edital. Mas, a ministra Esther Dweck tranquilizou:

"Quem já estuda, vai estar preparado. Podem ficar tranquilos. Todos que já se preparam para concursos vão ter bagagem para fazer esse concurso unificado".

Entre no nosso grupo do WhatsApp e tenha acesso aulas e curso gratuito do Concurso Nacional UnificadoAcesse aqui!

Logo Qconcursos
Conteúdo Qconcursos

Salário

Até R$ 22.921,71

Cargos

9

Vagas

13280
PRÓXIMA LIVEVer todas
Imagem do vídeo principal

Concurso PRF - Aula de Direitos Humanos

Equipe Qconcursos