CNU: MGI dialoga com órgãos e nova data de prova pode atrasar

Anúncio da nova data do Concurso Nacional Unificado esbarra em ajustes finais e pode atrasar. O MGI ainda dialoga com os demais órgãos do governo.

Autor:Mateus Carvalho
Publicado em:21/05/2024 às 12:07
Atualizado em:21/05/2024 às 12:33

Previsto para esta terça, 21, o anúncio da data da prova do CNU pode atrasar. Isso porque o Ministério da Gestão e Inovação (MGI) ainda dialoga e alinha com outros setores do governo os detalhes do novo dia de aplicação.


Segundo apurou a Folha Dirigida por Qconcursos, o MGI ainda está fechando algumas questões logísticas.


Outros órgãos estão envolvidos nessa decisão, como a Casa Civil, a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e as Forças de Segurança (PF e PRF), além do MPU.


Na última segunda, 20, membros do MGI e da banca organizadora estiveram reunidos em Brasília DF, para discutir o assunto, mas ainda há ajustes sendo feitos.


Após a reunião, a data de 18 de agosto segue como a mais provável, mas ainda não está confirmada.


Embora o alinhamento com os demais setores do governo possa ser um entrave, o anúncio da nova data ainda nesta terça, 21, não está descartado. Uma fonte ouvida pela Folha Dirigida por Qconcursos informou que o MGI realiza essa esforço.


Inclusive, uma nota estava programada para ser divulgada na manhã desta terça, 21. Mas, pelo visto, esbarrou na questão política e de logística.


Mesmo que, de fato, o anúncio atrase e não saia até o final do dia, a nova data está prevista para ser divulgada ainda esta semana.


Com o "Manual das Provas CNU", você tem acesso a informações compiladas e a um checklist para as provas. BAIXE GRATUITAMENTE AQUI!

Governo Federal trabalha para anunciar nova data do Concurso Nacional Unificado

(Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)


Vale lembrar que, no mesmo dia em que foi anunciado o adiamento das provas, a ministra Esther informou que a previsão era divulgar a nova data em duas semanas, o que não ocorreu.


Para a chefe da pasta, este era considerado o "prazo ideal", tendo em vista diversos fatores.

"Eu preciso garantir os locais de provas e que as pessoas que fariam a aplicação estarão disponíveis. Então a gente precisa de umas duas semanas para fazer todo esse processo de garantia da logística e estabelecer uma nova data", disse.

Para confirmar uma nova data de provas, o Governo Federal também aguardada pela melhora na situação do Rio Grande do Sul. Uma vez que é preciso analisar se o estado terá condições de receber a aplicação no dia sugerido.

Provas do CNU foram adiadas após chuvas no RS

As provas do Concurso Nacional Unificado foram adiadas no dia 3 de maio, dois dias da data prevista para acontecer os exames.


Em coletiva de imprensa realizada no Planalto, a ministra Esther Dweck anunciou a decisão ao lado ao ministro-chefe da Secretaria de Comunicação, Paulo Pimenta, e de membros da Fundação Cesgranrio.


O adiamento das provas se deu em função das fortes chuvas que atingiram o Estado do Rio Grande do Sul

Veja como serão as provas do CNU

Quando forem remarcadas, as provas objetivas e discursivas do Concurso Unificado serão realizadas em dois turnos, sendo manhã e tarde. Confira os horários:


Turno da manhã

  • Abertura dos portões: 7h30
  • Fechamento dos portões: 8h30
  • Início da aplicação: 9h
  • Término da aplicação: 11h30
  • Término da aplicação para candidatos que necessitem de tempo adicional para realização das provas e tenham solicitado no ato da inscrição: 12h30
  • Duração da prova: 2h30

Turno da tarde

  • Abertura dos portões: 13h
  • Fechamento dos portões: 14h
  • Início da aplicação: 14h30
  • Término da aplicação: 18h
  • Término da aplicação para candidatos que necessitem de tempo adicional para realização das provas e tenham solicitado no ato da inscrição: 19h.
  • Duração da prova: 3h30

No turno da manhã, os inscritos nos blocos de nível superior (1 a 7) deverão responder a 20 questões objetivas de Conhecimentos Gerais e a uma questão dissertativa de Conhecimento Específico.


Para o bloco de nível médio (8), os participantes farão 20 questões de múltipla escolha e uma redação.  


No período da tarde, para os blocos de nível superior (1 a 7), serão cobradas 50 questões objetivas de Conhecimentos Específicos.


Já os candidatos no bloco de nível médio (8) farão mais 40 questões objetivas.


Será eliminado quem obtiver aproveitamento inferior a 40% da pontuação nas provas objetivas de Conhecimentos Gerais e Específicos ou nota zero na prova discursiva.

Logo Qconcursos
Conteúdo Qconcursos

Salário

Até R$ 22.921,71

Cargos

9

Vagas

13280
PRÓXIMA LIVEVer todas
Imagem do vídeo principal

Concurso TJ SP Escrevente: Aulão das Disciplinas de Direito | Bloco II do edital #aovivo

Equipe Qconcursos