Concurso Federais: veja carreiras que podem estar em um novo CNU

Com a possível realização de um novo CNU, saiba quais carreiras federais podem ser contempladas, nos próximos editais.

Concursos Previstos
Autor:Bruna Somma
Publicado em:08/04/2024 às 17:34
Atualizado em:09/04/2024 às 08:20

A ministra da Gestão e Inovação em Serviços Públicos, Esther Dweck, já afirmou que um novo Concurso Nacional Unificado (CNU) poderá ser realizado em 2025 ou 2026.


Segundo ela, a próxima edição do concurso dependerá do número de vagas autorizado, para que justifique a operação a nível nacional.


Em coletiva de imprensa realizada no dia 23 de fevereiro, a secretária executiva do Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos (MGI), Cristina Mori, adiantou a possibilidade de um novo CNU no ano que vem.


A secretária ponderou que o edital depende das vagas e do orçamento disponível para a execução do processo seletivo nacional.

"Estamos começando os estudos agora para entender se vamos ter um número de vagas que justifique a realização de um concurso em escala nacional, como estamos fazendo agora. As vagas que são autorizadas dependem dos órgãos que nos mandaram, então certamente requer uma nova articulação com um novo conjunto de órgãos que tenham vagas supostamente aprovadas", reforçou.

Em caso de uma nova edição do Concurso Unificado, o modelo de distribuição das vagas por blocos temáticos deverá ser mantido.


Na primeira edição do CNU, as mais de 6 mil vagas para o Poder Executivo Federal estão agrupadas por blocos temáticos, que representam as áreas de Políticas Públicas Brasileiras.


A poucos dias do Concurso Unificado, o Qconcursos guia a sua jornada nesta reta final na Maratona CNU, com simulados gratuitos. Cadastre-se e participe!

Concurso Unificado reúne vagas autorizadas para diferentes órgãos

(Foto: Agência Senado)


Vale destacar que o Concurso Unificado foi uma ideia pioneira do Governo Federal e desenvolvida pelo MGI.


A proposta é centralizar os concursos autorizados, com a realização de uma única prova em mais de 200 cidades espalhadas pelo país, como uma forma de democratizar o acesso ao serviço público.


Folha Dirigida por Qconcursos preparou uma lista com as carreiras federais que podem ser contempladas em um próximo Concurso Nacional Unificado. Veja a seguir.


> Participe agora do nosso Grupo do Telegram e fique por dentro das principais notícias do mundo dos concursos!

Carreiras Ambientais

A área Ambiental pode ser uma das prioridades nas autorizações de novos concursos, tendo em vista o déficit funcional. 


A ministra do Meio Ambiente e Mudança do Clima, Marina Silva, já falou sobre a previsão de novos concursos para o:

  • Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama);
  • Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio); e
  • Serviço Florestal Brasileiro.

A expectativa é para que as seleções ocorram em breve. Em caso de aval, as carreiras ambientais podem compor um dos blocos temáticos do próximo Concurso Unificado.


O Ibama, por exemplo, pede autorização para realizar um novo concurso com 2.408 vagas. Desse quantitativo, 905 são para analista administrativo e 1.503 para analista ambiental. 


Já o ICMBio renovou o pedido de autorização para o novo concurso, com 908 vagas, sendo 374 para analista administrativo e 534 para analista ambiental.


Os dois cargos, tanto do Ibama como do ICMBio, têm como requisito nível superior em qualquer área e oferecem salários iniciais de R$10.393,72, incluindo gratificações e o auxílio-alimentação de R$658.


Não há informações de quantas vagas e quais cargos foram solicitados pelo Serviço Florestal Brasileiro.


Está estudando para concursos? Use o cupom Folha5 e garanta 5% de desconto na Ilimitada do Qconcursos!

Perícia Médica

A Perícia Médica Federal também pode ser uma das áreas contempladas. Já existe uma solicitação para abertura de novo concurso, com 1.574 vagas para a carreira.


Segundo o ministro da Previdência, Carlos Lupi, nem todas as vagas solicitadas devem ser autorizadas.


A perspectiva dele é de que o edital seja publicado até junho deste ano (2024), com oferta entre 650 e 660 oportunidades para perito médico federal.


A carreira é vinculada à Subsecretaria de Perícia Médica Federal e tem como requisitos o nível superior em Medicina e o registro regular no Conselho Regional de Medicina.


A remuneração inicial da carreira é de R$16.533,99, considerando o salário inicial da jornada de 40 horas, com o reajuste do governo mais o auxílio alimentação de R$658 e a Gratificação de Desempenho de Atividade de Perícia Médica Previdenciária, no valor de 100 pontos.

Agências reguladoras

Em 2023, o Governo Federal autorizou 365 vagas em concursos para oito agências reguladoras. Parte desse quantitativo foi oferecido por meio do Concurso Nacional Unificado.


No entanto, a Agência Nacional de Mineração (ANM), a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e a Agência Nacional do Cinema (Ancine) não foram contempladas nas autorizações.


Diante disso, a realização de um novo concurso ANM para efetivos voltou a ser cobrada. A autarquia pede, no mínimo, 300 vagas.


A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis também confirmou que enviará um novo pedido de autorização do concurso ANP para efetivos.


A Ancine não precisou o número de vagas solicitado para o seu próximo concurso.


Se autorizadas, as vagas para as agências reguladoras podem estar em um novo CNU.


> Quer estudar para concursos da área Administrativa? Inicie já a Mentoria com Fernando Mesquita

Carreiras de nível médio

Diversos órgãos tiveram concursos autorizados em 2023, porém apenas o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) e o Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) conseguiram autorização para cargos de nível médio.


O Governo Federal deu prioridade ao preenchimento para oportunidades de nível superior.


Em resposta à Folha Dirigida por Qconcursos, a ministra Esther Dweck falou que vagas de nível médio ainda serão disponibilizadas, embora o foco seja as carreiras para graduados.

"Na nossa visão, sempre que um órgão precisar de nível médio, a gente vai continuar abrindo vagas sim, embora nossa prioridade sejam cursos de nível superior", disse a ministra.

Assim, os órgãos que foram contemplados na primeira edição do CNU, com vagas somente de nível superior, podem contar com novas autorizações para postos de nível médio.

Carreiras de Ministérios

Alguns ministérios ligados ao Poder Executivo Federal ainda não tiveram aval para ingresso de servidores.


Um novo concurso para o Ministério do Esporte, por exemplo, é aguardado. A pasta já encaminhou pedido de edital e, no momento, aguarda aval do MGI para preencher o seu quadro.


O novo concurso Ministério das Comunicações também já foi solicitado ao Governo Federal.


De acordo com documento acessado pela Folha Dirigida por Qconcursos, foram solicitadas 263 vagas para os seguintes cargos de níveis médio/técnico e superior:

  • assistente administrativo: 25 vagas;
  • agente administrativo: 11 vagas;
  • técnico em contabilidade: 1 vaga;
  • analista técnico administrativo: 152 vagas;
  • administrador: 16 vagas;
  • arquivista: 2 vagas;
  • contador: 15 vagas;
  • economista: 16 vagas;
  • engenheiro: 17 vagas;
  • estatístico: 6 vagas; e
  • técnico em comunicação social: 2 vagas. 

O Ministério da Defesa também trabalha na criação do seu quadro próprio para a realização do seu concurso público. A intenção da pasta é preencher os cargos que atualmente são ocupados por militares.


Em março, em contato com a pasta, foi informado à reportagem que o novo concurso está confirmado. No entanto, a seleção está em fase de estudo e, por isso, ainda não há prazos definidos.


O quantitativo de vagas e os cargos que serão ofertados dependerão da criação do quadro próprio do Ministério da Defesa.


Conforme apurado pela CNN, o novo concurso pode ofertar 300 vagas para os cargos de assistentes, analistas e especialistas em Defesa.

Assistente Técnico-Administrativo (ATA)

Outra carreira que pode estar no próximo CNU é a de assistente técnico-administrativo (ATA), ligada ao Ministério da Fazenda.


O último concurso para a carreira ocorreu em 2014 sob organização da Escola de Administração Fazendária (ESAF).


Foram ofertadas 1.026 vagas para a carreira, sendo 960 para ampla concorrência e 66 reservadas às pessoas com deficiência. A função requer o nível médio.


O prazo de validade do concurso ATA encerrou-se em 2016. Por isso, não há mais cadastro de reserva válido que possibilite a chamada de excedentes.

Concurso PF pode ficar fora do CNU

Existe uma projeção de que um novo concurso PF para 2 mil policiais também possa ser autorizado.


Em entrevista à Folha Dirigida por Qconcursos, o presidente da Fenapef, Marcus Firme, informou que torce que o concurso da Polícia Federal saia o quanto antes, mas ainda não sabe como vai ficar a dinâmica por conta do CNU.


Marcus Firme defendeu que, mesmo havendo uma segunda edição do Concurso Unificado, a seleção da Polícia Federal seja feita de forma separada.

"Eu defendo que o concurso da Polícia Federal seja feito de uma forma diferenciada, porque a parte policial é uma função totalmente diferente do restante dos servidores públicos. Fazer concurso unificado com a Polícia Federal seria muito complicado. Acredito que o próximo concurso da Polícia Federal será um concurso separado", disse Marcus.

Embora tenha dado essa opinião, ele afirmou que é a favor da proposta do Concurso Unificado, principalmente pelo fato de democratizar o acesso e permitir que pessoas de mais de 200 cidades prestem a prova.


No vídeo abaixo, confira mais detalhes no panorama sobre concursos em 2024:


Logo Qconcursos
Conteúdo Qconcursos

Salário

Até R$ 22.921,71

Cargos

9

Vagas

13280
PRÓXIMA LIVEVer todas
Imagem do vídeo principal

Concurso TSE Unificado - Aula de Administração Geral: Questões Cebraspe

Equipe Qconcursos