Concurso Unificado: veja quem aderiu e quem negou a proposta

O Ministério da Gestão e Inovação (MGI) já recebe dos órgãos a resposta sobre a adesão ao Concurso Nacional Unificado. Veja confirmados e desistentes!

Concursos Previstos
Autor:Mateus Carvalho
Publicado em:16/09/2023 às 09:00
Atualizado em:28/09/2023 às 08:12

Termina no final deste mês de setembro o prazo dado pelo Ministério da Gestão e Inovação (MGI) para que os órgãos federais confirmem se irão aderir ou não ao Concurso Nacional Unificado. Veja nesta matéria quais estão confirmados e quem não participará.


O Governo Federal deu até 11 de setembro para que os órgãos com concurso autorizado se manifestassem, porém eles têm até o próximo dia 29 para assinar o termo de adesão.


Além disso, durante todo o mês, os órgãos ainda podem esclarecer dúvidas e avaliar a proposta até assinar o termo.


Nem todos irão confirmar ao mesmo tempo, afinal, alguns receberam a proposta recentemente, como o MDIC e o Ministério da Fazenda.


A reportagem da Folha Dirigida por Qconcursos obteve uma lista de alguns órgãos pré-confirmados, ou seja, aqueles que ainda tiram dúvidas com o governo e estão próximos de assinar o termo de adesão.


VEJA LISTA ATUALIZADA AQUI

Concurso Nacional Unificado: veja os órgãos confirmados e desistentes

Veja a seguir a lista dos órgãos que vão aderir e aqueles que já confirmaram que não irão participar do modelo de prova unificada.


Confirmados no Concurso Unificado


Desistentes do Concurso Unificado


Pré-confirmados

  • CVM (Comissão de Valores Mobiliários); e
  • Agências Reguladoras (com exceções).

A lista de pré-confirmados foi passada por fonte exclusive da Folha Dirigida por Qconcursos. Nela, também constavam o AFT e as carreiras transversais, que já oficializaram sua adesão.


Das oito agências reguladoras, por enquanto somente a Aneel confirmou a adesão ao Concurso Nacional Unificado.


+ Veja tudo o que já se sabe sobre o Concurso Nacional Unificado

Concurso Unificado terá vagas por blocos temáticos

O Concurso Nacional Unificado, ou “Enem dos Concursos” como também é chamado, prevê que as vagas sejam agrupadas em oito blocos temáticos:

  1. Administração e Finanças Públicas;
  2. Setores Econômico, Infraestrutura e Regulação;
  3. Agricultura, Meio Ambiente e Desenvolvimento Agrário;
  4. Educação Ciência, Tecnologia e Inovação;
  5. Políticas Sociais; Justiça e Saúde;
  6. Trabalho e Previdência;
  7. Dados, Tecnologia e Informação Pública; e
  8. Nível intermediário (cargos de nível médio).

A divisão já foi revelada oficialmente pelo MGI.


As inscrições do CNU serão feitas no site da banca organizadora a ser contratada. A instituição também ficará responsável pela aplicação das provas.  Serão mais de dez editais, conforme apurou a reportagem da Folha Dirigida por Qconcursos.


O MGI informou que ao realizar a inscrição, primeiro, o candidato deverá escolher entre um dos blocos temáticos. Em seguida, deverá indicar seu cargo/carreira por ordem de preferência entre as vagas disponíveis no bloco de sua escolha.


Quer se preparar para o Concurso Nacional unificado? Então acesse o material exclusivo do Qconcursos. Clique aqui e confira!

Órgãos respondem ao Ministério da Gestão e Inovação (MGI) sobre a proposta do Concurso Nacional Unificado

(Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)


Está estudando para concursos? Então assista aqui a aulas ao vivo e gratuitas com os professores do Qconcursos!

O que é o Concurso Nacional Unificado?

O Concurso Nacional Unificado é uma proposta anunciada pelo Ministério da Gestão e Inovação (MGI), que visa preencher as vagas autorizadas de órgãos federais de forma centralizada.


Ou seja, o processo de seleção dos candidatos será feito em um mesmo momento para vários concursos autorizados.


De acordo com o governo, o objetivo é democratizar o acesso às vagas do serviço público federal e dar mais oportunidades para locais que não costumam receber aplicação de provas.

Veja como serão as provas do Concurso Unificado

O Concurso Nacional Unificado será realizado em duas etapas.


Na primeira, os candidatos realizarão provas objetivas de matriz curricular comum a todos os candidatos; provas objetivas específicas; e provas dissertativas por bloco temático.


A aplicação das provas objetivas e discursivas será em um único turno (com 4h30 de duração). Em seguida, será realizada a avaliação de titulação acadêmica e/ou experiência profissional pregressa.

Disciplinas do concurso unificado

Membros do MGI afirmaram que o conteúdo programático e as disciplinas das provas só serão divulgados após o ministério ter clareza de quais órgãos participarão do concurso unificado.


Entretanto, existem assuntos com maior probabilidade de serem cobrados, como Diversidades e Inclusão, concernentes aos servidores atuais, de acordo com o MGI.


Os órgãos que, em seus planos de carreira, tiverem a exigência de provas específicas e cursos de formação, por exemplo, deverão realizar essas etapas adicionais. 

“Nesses casos, o órgão vai ter que realizar essa fase adicional. Os cursos de formação seguirão a mesma lógica”, frisou o secretário de Gestão de Pessoas do MGI, José Celso. 

A proposta do Governo Federal é que as provas sejam aplicadas em cerca de 180 cidades, simultaneamente, em todo o país, sendo a maior parte concentrada nas regiões Sudeste, Nordeste e Norte.

Concurso Unificado terá vagas em todo país

Com isso, a ideia do Executivo Federal é democratizar o acesso ao serviço público. A provável distribuição de polos (municípios) de aplicação das provas é a seguinte: 

  • 50 na região Nordeste;
  • 49 na região Sudeste;
  • 39 na região Norte;
  • 23 na região Sul; e
  • 18 na região Centro-Oeste.
Logo Qconcursos
Conteúdo Qconcursos

Salário

Até R$ 22.921,71

Cargos

9

Vagas

13280
PRÓXIMA LIVEVer todas
Imagem do vídeo principal

Concurso TRE Unificado - Aula de Direito Penal: Conflito aparente de leis penais

Equipe Qconcursos